VAMOS FALAR DE SEDENTARISMO?

Dra. Giulia Chini esclarece

Considerado um dos maiores males do século XXI, de acordo com a Organização Mundial da Saúde, 1 a cada 4 adultos são sedentários.

No Brasil, os dados dizem que, cerca de 46% da população é sedentária.


Consequências do sedentarismo:


• Doenças cardiovasculares:

estudos ingleses revelaram que o sedentarismo mata duas vezes mais que a obesidade no diz respeito às complicações cardiovasculares como infarto, AVC, trombose, entre outras, além de estar estar ligado ao aumento da pressão arterial e do colesterol.


• Doenças reumáticas metabólicas:

Estudos revelam também que o sedentarismo está relacionado ao surgimento de doenças como a gota, em que o ácido úrico se acumula nas articulações, provocando dor.


• Osteoporose:

vida sedentária significa pouca movimentação do corpo, o que, por sua vez, significa não gerar estímulos no esqueleto, o que provoca uma perda acelerada de massa óssea.


• Diabetes:

o sedentarismo resulta em aumento da gordura corporal e uma maior resistência à insulina. Um estudo sueco provou que pessoas com diabetes do tipo 2 que praticam pouca ou nenhuma atividade física têm risco maior de desenvolver doenças cardiovasculares.


Depressão e ansiedade:

de acordo com pesquisadores noruegueses, pessoas sedentárias são 44% mais propensas a desenvolverem a doença em comparação com pessoas que realizam atividades físicas pelo menos uma hora por semana.

• Câncer:

segundo dados da OMS, 80% dos casos de câncer estão associados ao estilo de vida moderno. Em relação ao sedentarismo, ele está relacionado ao desenvolvimento de tumores que afetam intestino, endométrio, pâncreas e mamas.


As principais dicas para sair do sedentarismo são:

• Alimentação saudável;

• Praticar no mínimo 30 minutos de atividade física por dia;

• Preferir realizar pequenos trajetos caminhando;

• Praticar a ginástica laboral, no caso de trabalhos em escritórios;

• Trocar elevadores por escadas;

• Realizar atividades domésticas.

A boa notícia é que, da mesma forma que o sedentarismo está ligado ao surgimento dessas doenças, a prática contínua de exercícios pode ajudar a preveni-los e até a tratá-los. Por isso, nunca é tarde para começar a adotar um estilo de vida mais saudável.










Autor: Dra. Guilia Chini - Nutrologia e Medicina Funcional - CRM/MG 62.760
Fonte:
tags: sedentarismo, exercícios, doenças.
hair wigs remy hair extensions cheap hair extensions human hair wigs