Riscos das pílulas anticoncepcionais

Desde 1960 no país, a pílula anticoncepcional revolucionou a liberdade feminina. As técnicas foram aprimoradas ao longo dos anos, com redução dos efeitos colaterais e promoção dos resultados estéticos.


Atualmente, existe uma infinidade de pílulas no mercado, mas, basicamente elas podem ser de dois tipos: combinadas (progesterona e estrogênio) ou progestogênicas (somente progesterona).

Porém, um recente estudo feito pela Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular (SBACV), mostrou que o uso da pílula está associado a um risco até quatro vezes maior de formação de coagulação sanguínea, causando a trombose.

Os riscos de trombose

Segundo Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), mulheres que usam anticoncepcionais contendo drospirenona, gestodeno ou desogestrel têm um risco de 4 a 6 vezes maior de desenvolver tromboembolismo venoso, em um ano, do que as mulheres que não usam contraceptivos hormonais combinados.

Apesar dos riscos, especialistas explicam que os benefícios dos anticoncepcionais na prevenção da gravidez continuam a superar seus riscos.

Porém, o correto é que a mulher procure um ginecologista para avaliar possíveis fatores que podem desencadear problemas pelo uso da pílula e aumentar a probabilidade de ter uma trombose, entre outras doenças. Além disso, o médico deve saber se o paciente faz uso de outras medicações que possam interagir com os hormônios das pílulas.

Método hormonal que previne a gravidez ao impedir a ovulação

Atualmente, existe uma infinidade de pílulas no mercado, mas, basicamente elas podem ser de dois tipos: combinadas (progesterona e estrogênio) ou progestogênicas (somente progesterona).

Contraindicação

Os efeitos colaterais são diversos. Mas mulheres que fumam, possuem histórico de trombose na família, tem enxaqueca frequente, ganho de peso, sedentárias possuem um risco 20 vezes maior de ter um acidente vascular cerebral.

Outros métodos contraceptivos para evitar as pílulas

Para quem deseja parar com as pílulas há outros métodos contraceptivos eficientes no mercado.

Os médicos ainda ressaltam que o uso da camisinha é o melhor método anticoncepcional. Entre outras indicações está o DIU de cobre e o diafragma, porém deve ser indicados por um ginecologista.

Autor: GMI
Fonte: GMI
tags: riscos, pílulas, anticoncepcional
hair wigs remy hair extensions cheap hair extensions human hair wigs