Pneumonia: pulmões na pauta

GMI Saúde

Estudos constatam que a falta de informação dá fôlego à infecção pulmonar mais mortal no mundo - apesar de as vacinas existirem e serem eficientes.

Uma doença respiratória bastante comum e que já impôs seu domínio aos seis continentes continua causando milhões de  mortes ano após ano. Falamos da pneumonia, uma infecção nos pulmões provocada por bactérias, vírus, fungos ou protozoários.

No Brasil, são mais de 70 mil óbitos anuais, o que faz da enfermidade a campeã de internações em hospitais e a terceira que mais mata (só fi ca atrás de infarto e AVC).
O principal vilão por trás dela é a bactéria Streptococcus pneumoniae, ou pneumococo, responsável por três em cada dez casos.

Por alguma falha no sistema de defesa, o microorganismo consegue invadir e se instalar nas vias respiratórias inferiores, onde encontra uma região favorável para se reproduzir e deflagrar uma inflamação.


Sobre a vacina Prevenar 13

A vacina pneumocócica conjugada, também conhecida como Prevenar 13, é uma vacina que ajuda a proteger contra 13 tipos diferentes da bactéria Streptococcus pneumoniae, responsável por doenças como pneumonia, meningite ou otite média, por exemplo.

A primeira dose da vacina deve ser feita no bebê a partir dos 2 meses de idade para garantir a melhor proteção. Já no adulto, a vacina apenas precisa ser aplicada uma vez.

Esta vacina é produzida pelos laboratórios Pfi zer e é recomendada pela Anvisa, no entanto, não está incluída no calendário de vacinação, devendo ser comprada e administrada em clínicas de vacinação.

A Prevenar 13 ajuda a proteger contra as doenças provocadas pela bactéria Streptococcus pneumoniae, sendo, por isso, uma forma de diminuir as chances de desenvolver pneumonia, meningite, otite média aguda e doença invasiva.
Esta vacina é muito importante antes dos 2 anos de idade, pois é nesse período que existe maior risco de infecção pela bactéria. No entanto, pessoas com sistema imune comprometido, asma ou com mais de 50 anos também têm um risco mais elevado, devendo ser vacinadas.


Não se esqueça de levar a blusa, hein!?
Embora a pneumonia seja mais frequente em idosos, não dá pra se descuidar em outras fases da vida. Como precaução, é preciso adotar uma dieta saudável, praticar exercícios, lavar as mãos, evitar ambientes secos no inverno…
A friagem, aliás, é um tópico controverso. No frio, o organismo gasta muita energia para aquecer o ar que chega aos pulmões, o que pode comprometer a imunidade e facilitar o aparecimento de problemas respiratórios. Mas isso não significa que a temperatura gelada é a principal autora do atentado à saúde pulmonar: ela apenas nos deixa vulneráveis.


É preciso se cuidar também diante da gripe, que atua como um abre-alas para a pneumonia. O vírus influenza faz as células de defesa ficarem ocupadas e torna as cavidades dos pulmões mais propícias à acomodação das bactérias. Nesse sentido, tomar a vacina contra a gripe ajuda – apesar de a proteção total só vir mesmo com os imunizantes antipneumococo. De fato, todo reforço é desejável para barrar a ameaça.


Autor: Dr. Robertson R. P. Júnior CRM 48093 Pneumologia e Tisiologia
Fonte:
tags: pulmoes, saude, pneumonia.
hair wigs remy hair extensions cheap hair extensions human hair wigs